top of page
  • Foto do escritorFlávio Amatti Filho

Treadwheel, de esteira penal britânica á esteira aeróbica das academias

Atualizado: 31 de out. de 2023


Esteira na Prisão de Brixton em Londres projetada por William Cubitt , c.  1817

Se você acha uma tortura caminhar ou correr na esteira ergométrica, você tem toda a razão quando se descobre a sua origem !


Vamos entender !!


Origem da esteira como dispositivo de tortura


O sistema do aparelhos de punição, mais conhecido como esteiras penais, foram criados na Grã-Bretanha e introduzido em prisões, no ano de 1818, como forma de punir os presos, através de um trabalho forçado, ou seja, como instrumentos de tortura, usados em pleno Império Britânico, e foi criado pelo engenheiro britânico Sir William Cubitt (1785–1861).

O objetivo desses instrumentos eram para servir como meio de ocupar utilmente os condenados nas prisões de Bury St Edmunds e Brixton.

As esteiras penais primitivas tinham degraus fixados em duas rodas de ferro.

Anteriormente, haviam esteiras simples para duas pessoas nas prisões, usadas para levantar água e preparar grãos: eram de grande escala e para uma finalidade diferente, porém, Cubitt observou que os prisioneiros estavam muito ociosos e teve a ideia que era melhor "reformar os infratores ensinando-lhes hábitos de trabalho".


Assim sendo, a intenção era "tornar o inútil a punição"; a resistência ao movimento era fornecida por correias e pesos e quando a filosofia da prisão mudou, tornou-se aceitável usar a energia para alimentar bombas e moinhos de milho.


"44 prisões na Inglaterra adotaram essa forma de trabalho duro para moer grãos. Outros permaneceram "moendo o vento".


Alguns modelos

Penal Treadmill, Jamaica, c. 1837

Esteira penal britânica na prisão de Coldbath Fields , 1864 - Cenas de trabalho forçado em prisões na época. Operava em larga escala e causava horror psicológico e estresse aos prisioneiros.

A roda da prisão era um longo cilindro de madeira com armação de metal. Originalmente tinha cerca de 6 pés (1,8 m) de diâmetro. No exterior do cilindro havia degraus de madeira separados por cerca de 7,5 polegadas (19 cm).

Quando o prisioneiro colocou seu peso no degrau, ele deprimiu a roda e ele foi forçado a subir no degrau acima, era uma "escada eterna". Haveria de 18 a 25 posições na roda, cada uma separada por uma divisória de madeira para que cada prisioneiro não tivesse contato com o prisioneiro adjacente e visse apenas a parede à frente.

Eles caminharam em silêncio por seis horas por dia, levando 15 minutos no volante, seguidos de uma pausa de 5 minutos.

Desenvolvida na Inglaterra em 1800 para servir de punição para os prisioneiros, a roda de tortura consistia em 10 a 20 prisioneiros subindo em um cilindro rotativo gigante e girando-o em um lance de escadas. Eles tinham que trabalhar seis horas por dia, cinco dias por semana, como se estivessem caminhando nele.

Esteira da prisão de Pentonville , 1895

Pela Lei da Prisão de 1865 , todo prisioneiro do sexo masculino com mais de 16 anos condenado a trabalhos forçados tinha que passar pelo menos três meses de sua sentença na Ordem do Trabalho. Isso consistia principalmente na esteira ou como alternativa, na máquina de manivela através de uma pequena roda, como a roda de um vaporizador de pás , e uma manivela girada pelo prisioneiro, a fazia girar em uma caixa parcialmente cheia de cascalho.


Fotografia de uma pequena esteira de 1850. Ele foi projetado para que os prisioneiros subissem entre as divisórias e pisassem nas escadas para girar o cilindro para moer o grão.

Após o desenvolvimento da máquina de tortura do tipo esteira, os prisioneiros com mais de 16 anos tiveram que trabalhar na "roda de tortura" por pelo menos três meses.

O cilindro tinha escadas, o que se tornou o castigo do trabalho duro, como subir as escadas de um arranha-céu o dia todo.

Esta rotação foi usada para bombear água e moer grãos. Se você olhar atentamente para a etimologia da esteira, significa Banda de rodagem (passo) + Moinho (fábrica, máquina de repetição).


A América adotou a roda dentada em 1822, instalando uma no Hospital Bellevue, na cidade de Nova York e posteriormente em 1823, pelo custo de $ 3.000 na Old Newgate Prison em East Granby, Connecticut.

Diz-se que depois de 1842 se espalhou para outras prisões no Reino Unido, onde foi usado em mais de 10 prisões em todo o país em 50 anos.

Os julgamentos britânicos deram às pessoas a escolha entre a pena de morte e a prisão, e a tortura foi usada na prisão para criminosos que pensavam que seria melhor do que morrer.

Esse aparato de tortura era uma das punições que infligiam dor psicológica e duradoura ao pecador, em vez de imensa dor.

No Reino Unido, o trabalho de máquinas de tortura foi abolido em 1898 com a aprovação da Lei de Prisões para a Proteção dos Direitos Humanos.


Ele retrata um prisioneiro com correntes em torno de seus pulsos e lutando com trabalhos forçados quase na metade do caminho até o Monte Everest.

De acordo com os cálculos, a carga de trabalho diária equivale a caminhar uma média de 2,5 quilômetros em subida e até 4 quilômetros. Esta distância é metade da altura do Monte Everest, a montanha mais alta do mundo. Em condições precárias de alimentação e anti-higiênicas, eu estava escalando o Monte Everest todos os dias.


Outras versões de instrumentos de tortura, usados no Império Romano.


Historicamente, as esteiras mais antigas do que as esteiras e se originaram dos "Polyspastos" e "Treadwheel" usados nos tempos romanos antigos.

Essa roda rolante, era responsável por levantar a pedra, levantando o longo poste, vide foto abaixo.


Polipastos e roda rolante. Foi criado na época romana para explorar o trabalho humano.

Diz-se que também foi usado para construir o "Coliseu" com a mesma função que o trem atual.

A haste longa da roda do piso é conectada a uma roda d'água na forma de uma roda de esquilo. Diz-se que uma pessoa entrou aqui e virou-o enquanto caminhava. A diferença é que uma esteira tem uma pessoa em cima de um cilindro, enquanto uma roda tem uma pessoa dentro.


Esteiras modernas


Embora o ancestral da esteira seja um dispositivo de tortura, o princípio é semelhante, mas a forma direta não é a mesma.

Se a roda romana apareceu nas prisões inglesas no século 19, foi registrado pela primeira vez por um homem alemão que ela reapareceu como uma máquina de exercícios moderna. O alemão, que ganhava sua renda fazendo "tea power shows" na Coreia, usava um aparelho semelhante a uma esteira para construir os músculos da parte inferior do corpo. Girar a correia com mão de obra é muito diferente de girá-la com um motor elétrico, por isso também era diferente das esteiras modernas.

A transformação moderna da esteira veio em 1952 por um professor da Universidade de Washington como uma ferramenta de diagnóstico para doenças cardíacas e pulmonares. Era tão caro que só era usado em escolas médicas como os dispositivos médicos avançados de hoje.



Uma esteira moderna nascida nas décadas de 1950-1960. Fonte: NASA
Uma esteira criada em 1968 por Kenneth Cooper, que também inventou a aeróbica com ênfase em aeróbica, foi fornecida à organização de treinamento de astronautas da NASA. Desde a década de 1970, a mania de correr aumentou o interesse em saúde e exercício, e desde então a esteira tornou-se mais popular.

Atualmente, as esteiras são avaliadas como equipamentos de exercícios muito eficientes para pessoas modernas que acham difícil se exercitar ao ar livre.


Os desenhos para um novo tipo de esteira projetada para exercícios surgiram em 1913, quando o inventor americano CL Hagen recebeu uma patente para uma "máquina de treinamento".

William Staub, criou a forma moderna da esteira, chamada Pacemaster 600.




Como eram as academias de antigamente?



  • Eles foram criados na década de 1860 por Gustav Zander, médico ortopedista de Estocolmo, na Suécia


  • Sua intenção era elaborar uma série de dispositivos terapêuticos que ajudasse no condicionamento físico das pessoas


  • Ele acreditava que as máquinas poderiam oferecer aos seus pacientes um tratamento mais eficaz


  • Para tanto, foram desenvolvidos estes aparelhos que desempenhavam, cada um, uma função específica


  • Por se tratar do recatado século 19, as pessoas se exercitavam com trajes que hoje julgaríamos inadequados para as práticas esportivas


  • Além do mais, convém ressaltar que este era um período de intensa industrialização na Europa, quando uma infinidade de máquinas foi desenvolvida e patenteada


  • O sucesso das máquinas de Zander ganhou o mundo e, em 1911, já existiam centenas de institutos de educação física — como eram chamadas as primeiras academias — ao redor do planeta


  • As máquinas que fizeram com que a humanidade modificasse o mundo à sua volta, a partir dos experimentos de Zander, também seriam capazes de alterar a forma dos nossos corpos


 

 







E ai, pessoal? Gostaram desse artigo?


Minha pagina no Instagram -- Aletheia Ágora em http://instagram/aletheia_agora


Adquira de forma avulsa ou assinatura 6 edições bimestrais do ALMANAQUE ARQUEOHISTÓRIA em https://www.arqueohistoria.com.br/shop


Deixa seus comentários lá no Aletheia Ágora !!





FLAVIO AMATTI FILHO - PESQUISADOR - EQUIPE ARQUEOHISTÓRIA

















Obrigado pela leitura e até o próximo POST


Um abraço

FLAVIO AMATTI FILHO



Bibliografia, Fontes e Referencias:


  1. e acordo com o The Times em 1827, e reimpresso no Table-Book de William Hone em 1838, a distância percorrida pelos prisioneiros por dia variava em média, do equivalente a 6.600 pés verticais em Lewes até 17.000 pés verticais em dez horas durante o verão na prisão de Warwick . [2]


notas de rodapé


  1. ^ Piette, Elisabeth (2009). "A vida nas prisões do século XIX como um contexto de grandes expectativas" . Web vitoriana . Acesso em 19 de setembro de 2016 .

  2. ^ "Tread Mills" , em The Everyday Book and Table Book; ou, Calendário Eterno de Diversões Populares, Esportes, Passatempos, Cerimônias, Maneiras, Costumes e Eventos, Cada um dos Trezentos e Sessenta e Cinco Dias, em Tempos Passados ​​e Presentes; Formando uma História Completa do Ano, Meses e Estações, e uma Chave Perpétua para o Almanaque, Incluindo Relatos do Tempo, Regras de Saúde e Conduta, Anedotas Notáveis ​​e Importantes, Fatos e Avisos, em Cronologia, Antiguidades, Topografia, Biografia, História Natural, Arte, Ciência e Literatura Geral; Derivado das Fontes Mais Autênticas, e Valiosa Comunicação Original, com Elucidações Poéticas, para Uso Diário e Diversão. Vol III. , ed. William Hone, (Londres: 1838) p 755.

  3. ^ Evans 2014 .

  4. ^Salte para:a b No Tech 2009.

  5. ^Salte para:a b c d Britannica 1926.

  6. ^ Abbott 2016 .

  7. ^ Crime americano adiantado 2016 .

  8. ^ Principalmente Norfolk: folk inglês e outras boas músicas


Comments


30b5d6ac-5e47-4534-a782-1fcb5b20ef80.jpg
  • YouTube
bottom of page