top of page
  • Foto do escritorFlávio Amatti Filho

Illuminatis da Baviera: Os Darkers de Edom - parte 2

Atualizado: 31 de out. de 2023

As verdadeiras "linhagens" Illuminati são Edomitas! Estas "linhagens" governam diretamente com os jesuítas e que respondem diretamente ao Papa Negro.


Arturo Sosa Abascal (Caracas, Venezuela, 12 de novembro de 1948) é um jesuíta, Superior-geral da Companhia de Jesus desde outubro de 2016.

Em 14 de outubro de 2016, foi eleito para ocupar o cargo de superior da Companhia de Jesus, pela 36ª Congregação Geral. Trata-se da primeira pessoa não nascida na Europa a ser eleita para o cargo de superior da Companhia de Jesus. Além do espanhol, também fala italiano e inglês, e entende o idioma francês.


O Catholic Herald criticou Sosa por ser um dos mais de 1.000 signatários de uma carta de 1989 dando as boas-vindas ao ditador cubano Fidel Castro à Venezuela, pois Fidel Castro reprimiu a Igreja Católica em Cuba durante seu tempo no poder !!!


George Neumayr, do conservador American Spectator, descreveu Sosa como um "marxista", "um venezuelano comunista e modernista"

Em fevereiro de 2017, em resposta ao argumento do Cardeal Müller de que permitir a recepção da Comunhão pelos recasados ​​contradiz as palavras de Jesus na Bíblia e de que o casamento é indissolúvel e a insistência de Müller de que essas palavras são imutáveis, Sosa defendeu uma "reflexão sobre o que Jesus realmente disse", e descreveu o Evangelho como "relativo", sendo "escrito por seres humanos" e "aceito por [...] seres humanos".

Sosa também argumentou que a doutrina da Igreja está em "desenvolvimento contínuo" e "nunca em branco e preto". Os comentários de Sosa geraram críticas na mídia italiana.


O autor católico Vittorio Messori acusou Sosa de "'liquefazer' o próprio Evangelho", sugerindo que o Evangelho deveria ser adaptado de acordo com os tempos, com base no fato de que as palavras de Jesus não foram gravadas literalmente ou "em fita".


Em junho de 2017, em entrevista ao El Mundo , Sosa disse: "Formamos figuras simbólicas como o diabo para expressar o mal. O condicionamento social também pode representar essa figura, pois há pessoas que agem [de maneira maligna] porque estão em um ambiente onde é difícil agir ao contrário". Isso foi criticado por contradizer o Catecismo da Igreja Católica , que ensina que o Diabo é uma criatura real.


Um porta-voz de Sosa mais tarde argumentou que Sosa não estava negando o ensino da igreja, dizendo: "dizer que o diabo simboliza o mal não é negar a existência do diabo."


Em 21 de agosto de 2019, Sosa declarou em entrevista que o Diabo "existe como a personificação do mal em diferentes estruturas, mas não em pessoas, porque [ele] não é uma pessoa, [ele] é uma forma de agir mal. Ele é não uma pessoa como a pessoa humana. É uma forma do mal estar presente na vida humana. [...] O bem e o mal estão em guerra permanente na consciência humana e temos meios de apontá-los. Reconhecemos Deus como bom, totalmente bom. Os símbolos fazem parte da realidade, e o diabo existe como uma realidade simbólica, não como uma realidade pessoal."


O Catholic World Report criticou essas declarações, dizendo que eram contrárias ao catecismo, e lembrou da polêmica da declaração de junho de 2017 de Sosa sobre o Diabo.


Os jesuítas negam que a sua ordem, criada por Inácio de Loyola no século XVI, seja uma igreja dentro da Igreja. Mas a verdade é que o seu superior-geral, quando escolhido, é-o para toda a vida, tal como o Papa. E, por isso, lhe chamam o "Papa Negro" porque essa é a cor das suas vestes, por oposição ao Papa, o bispo de Roma, que se veste de branco.


Visita do Papa "Branco" Francisco ao Papa "Negro" Sosa. Pela primeira vez na história, ambos são jesuítas.
Arturo Sosa com Francisco I, ambos jesuítas e ambos papas, mas o segundo é subalterno do primeiro contrariamente ao que se julga!

Só ligar os pontos e entender a proteção que existe para com a Venezuela comunista


Arturo Sosa mora na cúria geral de Roma, situada a 100 metros da Praça de São Pedro, com 56 companheiros. Uma placa na porta anuncia que o prédio faz parte da jurisdição diplomática da Santa Sé. Na hora indicada aparece o Pe. Patrick Mulemi, jesuíta da Zâmbia e responsável pela comunicação da ordem, para me acompanhar até o andar de cima.



  • O mundo é regido por personagens muito diferentes do que é imaginado por aqueles que não estão nos bastidores."

- "The world is governed by very different personages from what is imagined by those who are not behind the scenes."- Benjamin Disraeli, discurso de posse como primeiro-ministro do Reino Unido.

"Há na Itália, um poder que raramente mencionamos nesta câmara. Refiro-me à sociedade secretas; é inútil negar o que é impossível esconder que uma grande parte da Europa, toda a Itália e a França e uma grande parte da Alemanha, para não falar dos outros países estão cobertos por uma rede dessas sociedades secretas. Assim como a superfície da terra está sendo coberta por ferrovias.
E quais são seus objetivos? Eles não querem o governo constitucional, não querem instituições melhoradas, querem mudar a posse da terra, e expulsar os atuais donos do solo e por fim ao estabelecimento eclesiástico. Alguns deles podem ir mais longe!"

LISTA DE PAPAS JESUITAS DESDE A SUA FUNDAÇÃO.






Desde que foi eleito em 2016 Arturo Sosa já demonstrou bem as suas garras satânicas. Em uma entrevista ao jornal espanhol Elmundo, disse que o diabo era uma figura simbólica, e obviamente com isso chama a Jesus de mentiroso. Mas essa não foi a primeira entrevista do “papa negro” a causar polêmica.


Em fevereiro, ele declarou ao jornal italiano ‘Rossoporpora’, que questionava trechos do Evangelho...e dizem-se estes senhores cristãos, só mesmo para quem está cego...


Para quem quer saber mais sobre a ordem jesuíta e seus crimes ao longo da história recomendo o livro de Edmond Paris "A História secreta dos Jesuítas", pode ver em PDF versão em português aqui:


A história secreta dos Jesuítas
.pdf
Download PDF • 696KB

Em seu livro A História Secreta dos Jesuítas, Edmond Paris revela que a Ordem tentou ao longo da história derrubar os governos e monarquias que se recusaram a obedecer rigidamente ao Vaticano, tornando os jesuítas a primeira organização subversiva verdadeiramente organizada e bem-financiada.


Você sabia que a Ordem dos Mestres dos Illuminati — formada pelo ex-padre jesuíta Adam Weishaupt em 1 de maio de 1776 — foi modelada com base na Sociedade de Jesus (também conhecida como Companhia de Jesus)? — Leia o artigo N1007, intitulado "Tese x Antítese = Síntese".

Em resumo: Os Jesuítas são uma organização militar e não uma ordem religiosa e seu llíder é um general de exército, não um mero abade superior de um mosteiro. O objetivo da Ordem é o poder no mais despótico exercício. Um poder universal e absoluto para controlar o mundo através da vontade de um único homem. O Jesuitismo é a mais absoluta forma de despotismo e também o mais enorme de todos os abusos.


O General dos Jesuítas insiste em ser mestre soberano sobre toda a soberania e onde quer que os Jesuítas sejam admitidos, eles serão os mestres, a qualquer preço. Sua Sociedade é, por natureza, ditatorial e, portanto, inimiga de qualquer autoridade constituída. Todos os seus atos criminosos, por mais atrozes, quando cometidos no interesse da Sociedade, ou por ordem do General, significam obras meritórias.


A ASCENSÃO INDUMEIA - CONVERSÃO AO JUDAISMO E O ENVOLVIMENTO COM O CRISTIANISMO.


Há mais passagens bíblicas pronunciando julgamento sobre os edomitas do que sobre qualquer outra nação. Mas quem são eles? Que relevância eles têm para nós hoje ? É o que iremos entender a partir de agora.


A natureza enganosa dos mapas em muitas das Bíblias nos leva a supor que os edomitas estavam confinados a leste do Jordão, ao sul de Moabe, no entanto, os edomitas (“idumeanos” em grego), sob pressão dos nabateus no leste, migraram para o oeste e estabeleceram sua própria “idumeia”. Veja mapa abaixo.


Mapa - Região de Canaã - Por Richardprins (discussão · contribs) - Este ficheiro foi derivado de: Kingdoms around Israel 830 map.svg:, CC BY 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=30690837

Os nabateus nômades, migraram da Arábia para Edom e empurraram os edomitas para o oeste, onde foram estabelecidas rotas de passagem, visto que a terra ali eram historicamente mais prósperas e cheia de recursos do que a terra de Edom, que consistia em desertos inférteis e montanhas irregulares.


MONTANHAS DE EDOM - Por by Ester Inbar, available from https://commons.wikimedia.org/wiki/User:ST., Attribution, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=3742257


Na cidade de Hebron, 19 milhas ao sul de Jerusalém e 3.400 pés acima do nível do mar, tornou-se sua nova capital: estabelecida 1.500 anos antes, ao contrário de Jerusalém, foi deixada intacta como principal propriedade imobiliária após a deportação da Babilônia sob Nabucodonosor.


Assim, Hebron permaneceu sob controle edomita até que Judas Macabeu retomou a cidade sob controle judeu em 164 aec, e trinta e oito anos depois, em 126 aec, eles tiveram que ser reconquistados pelo exército judeu sob o comando do príncipe e sumo sacerdote João Hircano.


Esse foi um evento crucial que ocorreu em que os idumeanos foram forçados a fazer proselitismo no judaísmo, ou fugir ou morrer. Esse processo resultou em muitos idumeus fingindo se tornar judeus. Era a pratica daquilo que chamamos de Criptocracia, isto é, conversão para uma determinada religião, deixando essa apenas como front end. Criptos Judeus, Criptos Cristão e Criptos Islão, são comuns ao longo da história até o dias atuais.

Em 47 aec Júlio César promoveu o idumeu Antípatro como procurador da Judéia, Samaria e Galiléia.


Até que em 37 aec, os romanos nomearam Herodes, filho de Antípatro, como rei de Israel. (Sua mãe era nabateia). Surge então, a familia dos Herodes, que eram cananeus edomitas.

Esses “quase judeus” eram – para a mente romana – mais confortáveis ​​do que os verdadeiros judeus. Os idumeus tinham cinco séculos de história anterior em Israel na época da chegada do Messias Jesus. A luta entre israelenses e árabes hoje é apenas uma continuação desse mesmo ódio.


A especificidade pode, em alguns casos, ser crítica e as metáforas reinam onde residem os mistérios.

Na época da queda de Jerusalém em 70 ec, houve turbulência civil entre os zelotes, os idumeus e os judeus ortodoxos.

Vinte mil infantarias idumeanas massacraram muitos dos judeus ortodoxos, no entanto, muitos também lutaram com os judeus contra os romanos.

Muitos foram mortos, vendidos como escravos ou muitos estavam entre os 40.000 libertados por César. O ódio característico dos idumeus tornou-se obscuro para a mente romana.


Mais adiante na história, durante a subseqüente revolta sob Bar Kokhba, havia cerca de 200.000 homens sob seu comando, com os quais ele recapturou Jerusalém e muitas fortalezas em todo o país. O imperador Adriano convocou legião após legião para esmagar os insurgentes judeus e mais de 580.000 perderam a vida. Esse fato fez com que Adriano se comprometeu a erradicar totalmente o nacionalismo judaico.


Tradições como a circuncisão, o sábado e a leitura da Torá foram proibidas sob pena de morte. Ele também resolveu renomear a região com o nome do pior inimigo dos judeus.


Os romanos tinham duas escolhas principais: Iduméia ou Filístia. Os idumeanos eram vistos como praticantes do judaísmo, e as tensões entre eles eram consideradas simplesmente uma disputa familiar. Eles não viam os idumeus como grandes inimigos dos judeus como os filisteus, por isso chamaram a região de “Palestina”, que é a palavra latina para Filístia.

Os palestinos de hoje, são os filisteus, e que por sua vez, tem a sua origem dos chamados "Povos do Mar".


Até que em 135 ec, após a revolta de Bar Kokhba, os mapas ainda exibiam Idumea, no entanto, depois que os romanos escolheram chamar a região de “Palestina”, Idumea desapareceu dos mapas futuros e da história.


Os edomitas, posteriormente conhecidos como idumeus, foram assimilados aos “palestinos” de hoje. As “tendas de Edom” apresentadas no Salmo 83 aparecem como campos de refugiados na propaganda da Autoridade Palestina hoje.

Além disso, muitos judeus ortodoxos hoje continuam a ver os “globalistas” internacionais como edomitas, um termo que eles consideram como uma referência a Roma ou a qualquer outro império governante, pelas ligações que houveram no passado, conforme já vimos anteriormente.


O Exemplo de Amschel Moses Bauer - Rothschild


Em 1743, um ourives chamado Amschel Moses Bauer abriu uma loja de moedas em Frankfurt, na Alemanha. Ele pendurou acima de sua porta uma placa representando uma águia romana em um escudo vermelho. A loja ficou conhecida como a empresa Red Shield.

Amschel Bauer teve um filho, Mayer Amschel Bauer.

Desde muito jovem, Mayer mostrou que possuía imensa capacidade intelectual, e seu pai passou grande parte de seu tempo ensinando-lhe tudo o que podia sobre o negócio de empréstimo de dinheiro e a dinâmica básica das finanças.

Alguns anos após a morte de seu pai em 1755, Mayer foi trabalhar em Hannover como balconista em um banco de propriedade dos Oppenheimers.

A capacidade superior de Mayer foi rapidamente reconhecida e seu avanço dentro da empresa foi rápido. Seu sucesso permitiu-lhe os meios para retornar a Frankfurt e comprar o negócio que seu pai havia estabelecido em 1743.


Reconhecendo o verdadeiro significado do Escudo Vermelho (que ainda estava exposto sobre a porta - seu pai o havia adotado como emblema da Bandeira Vermelha, que era o emblema dos judeus de mentalidade revolucionária na Europa Oriental), Mayer Amschel Bauer mudou seu nome para Rothschild, a palavra alemã para “vermelho” escudo."


Foi neste ponto que a Casa de Rothschild surgiu.


Por meio de sua experiência com os Oppenheimers, Mayer Rothschild aprendeu que emprestar dinheiro a governos e reis, pois era muito mais lucrativo do que emprestar a particulares. Não só os empréstimos eram maiores, como também eram garantidos pelos impostos do país.


Novamente, saliento a importância extrema de lerem os artigos partes de 1 a 4, O que nunca te ensinaram nas escolas sobre o IMPÉRIO BRITÂNICO.


Mayer Amschel Rothschild teve cinco filhos, Amschel, Salomon, Nathan, Karl e Jakob.

Mayer passou o resto de sua vida instruindo todos eles nas técnicas secretas de criação e manipulação de dinheiro.

Quando eles atingiram a maioridade, ele os enviou para as principais capitais da Europa para abrir filiais do negócio bancário da família. Amschel ficou em Frankfurt, Salomon foi enviado para Viena, Nathan foi enviado para Londres, Karl foi para Nápoles e Jakob foi para Paris.

Em 1838, Nathan fez a seguinte declaração: “Permita-me emitir e controlar o dinheiro de uma nação, e não me importo com quem faz suas leis.”

A saga continua, na mente de muitos, com envolvimentos de Adam Weishaupt com os Illuminati; as reuniões secretas na Ilha Jekyll que estabeleceram o Federal Reserve; e, outros contos de luta pelo poder global. Aparentemente, pode haver alguns que ainda aparecem hoje como “judeus”, mas, na realidade, não são.

ELES SÃO, CRIPTOS !!!!





DICA DE LEITURA: Os Illuminati: A sociedade secreta que sequestrou o mundo (livro de bolso)



Um mergulho profundo nas origens, história, membros e funcionamento dos Illuminati de um especialista conhecido e respeitado.

Iniciações arrepiantes. Grandes bancos e manipulações de dinheiro. Possíveis ligações com os Rockefellers, Rothschilds, Adams e Bushes. Revendo as evidências, documentos e conexões, The Illuminati: The Secret Society That Hijacked the World, do premiado jornalista e autor Jim Marrs, ilumina a história, o funcionamento, a influência contínua e o poder pernicioso e oculto dessa ordem secreta.

Pesquisando especialistas - desde aqueles que descartam os Illuminati como um grupo de curta duração de pouca importância até os céticos que ousam questionar as contas e pronunciamentos do governo - Marrs corta a especulação selvagem e as tentativas de silenciar os pensadores críticos para contar a verdadeira história de esta cabala secreta. Gnosticismo, escolas de mistério, Roshaniya, Cavaleiros Templários, assassinos, Rosacruzes, Caveira e Ossos, Cavaleiros de Malta, denunciantes, as revoluções na França, Rússia e América, e a estrutura, símbolos e teologia dos Illuminati são todos cobertos .

Marrs dá uma olhada ampla no grupo e em seus trabalhos, investigando sua origem como "Os Antigos e Iluminados Videntes da Baviera", a representação na nota de um dólar dos Estados Unidos de um olho que tudo vê e uma pirâmide no reverso do Grande Selo dos Estados Unidos e os protocolos - ou procedimentos - para usurpar os governos nacionais e obter a dominação mundial, bem como o simbolismo Illuminati encontrado nos logotipos corporativos internacionais de hoje. Riqueza, poder e intriga se reúnem nesta exposição aprofundada sobre os Illuminati, sua história, conexões com pessoas influentes e seu lugar na América moderna. Os Illuminati levantam os mantos de sigilo protegendo os poderosos.

 

 







E ai, pessoal? Gostaram desse artigo?


Minha pagina no Instagram -- Aletheia Ágora em http://instagram/aletheia_agora


Adquira de forma avulsa, ou assinatura 6 edições bimestrais do ALMANAQUE ARQUEOHISTÓRIA em https://www.arqueohistoria.com.br/shop


Deixa seus comentários lá no Aletheia Ágora !!




FLAVIO AMATTI FILHO - PESQUISADOR - EQUIPE ARQUEOHISTÓRIA

















Obrigado pela leitura e até o próximo POST

FLAVIO AMATTI FILHO



Bibliografia, Fontes e Referencias:


  1. ^ "Le père Arturo Sosa, nouveau supérieur général des jésuites" . Rádio Vaticano . 14 de outubro de 2016. Arquivado do original em 11 de março de 2016 . Acesso em 21 de outubro de 2018 .

  2. ^Salte para:a b c d e f g h "Padre Arturo Sosa SJ, 31º Geral da Companhia de Jesus". Jesuítas, Congregação Geral 36. 14 de outubro de 2016. Arquivado dooriginalem 14 de outubro de 2016. Acesso em 14 de outubro de 2016.

  3. Spadaro, SI, Antonio (14 de outubro de 2016). "Fr. Arturo Sosa, Venezolano, es el nuevo Padre General de la Compañía de Jesús" . Acesso em 22 de outubro de 2018 .

  4. ^Salte para:a b henke (28 de outubro de 2016). "P. Arturo Sosa, SJ, Eleito 31º Superior Geral da Companhia de Jesus". Universidade de São Francisco.

  5. ^ Imprensa, Europa (14 de outubro de 2016). "El venezolano Arturo Sosa Abascal, nuevo superior geral de los Jesuítas" . europapress.es (em espanhol europeu) . Acesso em 22 de outubro de 2018 .

  6. ^ Harris, Elise (14 de outubro de 2016). "O venezuelano Pe. Arturo Sosa eleito novo chefe da Ordem dos Jesuítas" . Agência Católica de Notícias . Acesso em 13 de fevereiro de 2017 .

  7. Senèze, Nicolas (10 de outubro de 2016). "Le P. Arturo Sosa, un général social à la tête des jésuites" . La Croix (em francês). Arquivado do original em 29 de abril de 2018 . Acesso em 21 de outubro de 2018 .

  8. ^ "Estamos unidos em nosso desejo de promover a paz e a reconciliação, diz o padre Sosa após o primeiro diálogo com os budistas" . sjapc.net . Congresso Jesuíta Ásia-Pacífico. 20 de julho de 2017 . Acesso em 21 de outubro de 2018 .

  9. ^ "A secularização pode ajudar a Igreja a anunciar o Evangelho, diz o superior geral dos jesuítas" . Serviço Católico de Notícias . 11 de outubro de 2018 . Acesso em 21 de outubro de 2018 .

  10. ^ "Papa Francisco aprova quatro prioridades para a próxima década dos jesuítas" . Revista América . 19 de fevereiro de 2019 . Acesso em 20 de fevereiro de 2019 .

Comments


30b5d6ac-5e47-4534-a782-1fcb5b20ef80.jpg
  • YouTube
bottom of page