top of page
  • Foto do escritorEdson Almeida

Naufrágio Romano de 2000 Anos Encontrado em 2023

Atualizado: 1 de nov. de 2023


Arqueólogos recuperaram milhares de peças de vidro – muitas delas “perfeitamente preservadas” – de um naufrágio de 2.000 anos nas águas entre a Itália e a França.

Arqueólogos marinhos da Itália e da França se uniram para explorar os destroços durante a primeira semana de julho, de acordo com um comunicado da Superintendência Nacional da Itália para o Patrimônio Cultural Subaquático. Outros pesquisadores também participaram do estudo, incluindo especialistas especializados em vidro antigo, ecologia marinha e conservação subaquática.

A embarcação romana, chamada de Capo Corso 2 , está localizada a 160 metros abaixo da superfície, entre a península francesa de Cap Corso e a ilha italiana de Capraia. A embarcação, estimada em mais de 20 metros de comprimento e datada do século 1 ou 2 a.e.c., carregava centenas de ânforas - um tipo de jarro romano antigo - que foram encontradas intactas.



"A descoberta excepcional é um exemplo importante do naufrágio de um navio romano que enfrentou os perigos do mar na tentativa de chegar à costa, e testemunha antigas rotas comerciais marítimas", disseram os arqueólogos. O naufrágio foi localizado e filmado usando um robô operado remotamente. Não ficou imediatamente claro se alguma tentativa seria feita para recuperá-lo ou sua carga do fundo do mar.

Em 2012, o naufrágio foi descoberto pela primeira vez pelo engenheiro Guido Gay, de acordo com o comunicado. Os arqueólogos concluíram uma pesquisa inicial do local em 2013 e voltaram uma segunda vez para análises adicionais em 2015. Neste verão, pesquisadores internacionais revisitaram o naufrágio mais uma vez. Usando dois veículos operados remotamente (ROV) - chamados Arthur e Hilarion - eles realizaram varreduras do local para procurar alterações ao longo do tempo.

Eles também orientaram Arthur a usar suavemente seu sistema de garras montadas para recuperar artefatos dos destroços. O robô puxou duas bacias de bronze, alguns jarros da Idade do Bronze chamados ânforas e uma grande coleção de objetos de mesa de vidro, incluindo tigelas, xícaras, garrafas e pratos. A equipe levou esses artefatos para um laboratório na Itália para estudo e restauração.


No navio, os arqueólogos também descobriram potesblocos de vidro bruto em vários tamanhos nos destroços. Com base nos tipos de vidro encontrados, os pesquisadores acreditam que o navio estava vindo de um porto no Oriente Médio, provavelmente na Síria ou no Líbano, e que provavelmente estava indo em direção à costa provençal francesa.

Além de recuperar artefatos, a equipe quer “avaliar o estado biológico do naufrágio”, relata Robyn White, da Newsweek . “Naufrágios muitas vezes se tornam recifes artificiais para a vida marinha durante um período de tempo. As estruturas geralmente criam ecossistemas prósperos, pois os organismos marinhos se ligam à sua superfície”.

Em última análise, o naufrágio deve ajudar os pesquisadores a “reconstruir uma página na história do comércio no Mediterrâneo”, diz o comunicado da equipe. E continua: “Dada a natureza excepcional do naufrágio e os resultados desta primeira campanha de pesquisa, os pesquisadores de ambos os países esperam poder iniciar um projeto multidisciplinar mais amplo nos próximos anos”.

Pequeno Vídeo sobre a Descoberta.


Fonte:


https://www.smithsonianmag.com/smart-news/glassware-2000-year-old-roman-shipwreck-180982615/


 

Agora também tenho um canal no Youtube, o último vídeo fala exatamente sobre um naufrágio de 2000 mil anos, porém, um pouco mais importante do que este, pois continha o Mecanimos de Antikythera, o mais antigo computado analógico já encontrado, datando de aproximadamente 60 a.e.c. Dá uma conferida e se inscreve lá.


Comentários


30b5d6ac-5e47-4534-a782-1fcb5b20ef80.jpg
  • YouTube
bottom of page