top of page
  • Foto do escritorFlávio Amatti Filho

Origem e Significado dos sinais '🙏🏼' '🖖'.

Atualizado: 1 de nov. de 2023



- Conhecendo o sinal através do gesto >> '🙏🏼'


Utilizado quase que constantemente no dia a dia e em diversas ocasiões, esse sinal '🙏🏼', quase sempre seguido pela palavra AMÉM, não tem uma tradução direta, pois AMÉM não se trata propriamente de uma palavra. Isso porque a sua origem vem das letras iniciais das palavras hebraicas (Alef-Mem-Nun), ou seja, se trata de um acrograma.


Mas o que é um Acograma?


Acograma é uma palavra formada pelas suas iniciais, uma sigla, como por exemplo.

ONU (Organização das Nações Unidas).

E esse acrograma, é uma palavra que é composta por três letras em hebraico:אָ מֵ ן


Letras em Hebraico: Alef-Mem-Nun

Esta sigla de três letras, sintetiza a frase "Deus, Rei, Fiel", que em hebraico se lê:


- - - Elohim Melech Neeman.


Ou seja AMN, e que pode ser escrita em hebraico com as mesmas letras de Amém ou Ámen


  1. Elohim (representada – na imagem acima – pela letra “alef” (da direita), a mesma que inicia a palavra Elohim). Elohim significa Deus.

  2. Melech (representada pela letra “mem”, a do meio na imagem). Significa Rei.

  3. Neeman (representada pela letra “nun”, da esquerda vista acima). Significa Fiel.

Portanto quando se fala Amém ou se faz o gesto "🙏🏼", é o mesmo que dizer:


Deus

Rei

Fiel


Como se vê, essa palavra vinda de um acograma, representa a hierarquia onde o Fiel para falar com Deus, somente através de um intermediário entre ele e Deus, ou seja, um Rei, um Imperador ou alguém designado para tal.

Lembrem-se.

Amém = 🙏🏼 = Assim seja = A M N = Elohim Melech Neeman =Deus, Rei, Fiel.


CONCLUSÃO:

O significado da palavra amém, não é o que você está acostumado.




- Conhecendo o sinal '🖖' ou '🙌🏼'


O símbolo feitos com as mãos assim >> 🖖 🙌🏼 é um gesto usado dentro do judaísmo denominado de Cohanim, Cohen ou Khoen.

Símbolo Judeu cujo significado é VV 33: Cohanim,

Pelos estatutos da Torá, estabelecidos por D'us (Porção da Torá Emor; capítulo que trata principalmente da pureza dos sacerdotes), o gesto ou símbolo cohen, ou cohanim, no plural, na pratica eram gestos designados pelo sacerdotes que desempenhavam funções específicas quando existia o Templo Sagrado em Jerusalém, e eram considerados homens santos e puros por D'us.


Os cohanim são aquelas pessoas que hoje compreendem cerca de quatro a cinco por cento da população judaica, ou seja, são aquele os quais traçam sua linhagem paterna derivam diretamente até Aarão, irmão de Moisés, que também foi o primeiro Sumo Sacerdote.


Os Cohanim realizavam as oferendas no Tabernáculo e depois no Templo em Jerusalém, ou seja, recebem certas honras, e ainda abençoam a congregação como feito exatamente com as mesmas palavras com as quais Arão abençoou há mais de 3.300 anos, quando finalmente foi colocado o primeiro Tabernáculo em pé.


Até hoje, em diversas oportunidades durante o ano, os cohanim abençoam o povo durante as preces nas sinagogas (um cohen é o primeiro a ser chamado na Leitura da Torá, seguido de um Levi).


Dessa forma quando os Cohanim abençoam o povo, eles ficam na frente da sinagoga, enfrentam a congregação, cobrem seus rostos com seu xale de oração, e espalham suas mãos, ou seja, primeiro fazem assim 🙌🏼 e depois assim 🖖 quando dizem então as palavras da bênção, uma palavra de cada vez, seguindo palavra por palavra os avisos do cantor. Na maioria das congregações, eles fazem isso junto com uma melodia, que difere de acordo com o costume da congregação.


A razão pela qual o Cohanim levanta e espalha suas mãos é porque foi exatamente o que Aaron fez quando concedeu a benção: "E Aaron levantou as mãos para o povo e abençoou-os..."



Sacerdotes Judeus ( Cohanim ) Realizando a Benção,

Espalhando os Dedos:


Mas por que eles espalham os dedos? O Midrash ( Interpretação ou explicação crítica de um texto religioso judaico) explica que o Shechinah - a presença divina, espreita através dos dedos do Cohanim durante a bênção sacerdotal, de acordo com o verso", "... eis que ele está atrás da nossa parede, olhando das janelas, olhando entre as rachaduras.


Em hebraico, essas últimas palavras são מציץ החרכים- meitzit min ha-charakim.


Essa última palavra, ha-charakim, também pode ser lida como "cinco rachaduras na parede" e isso nos dá a pista da forma comum pela qual os Cohanim estendem as mãos — é para ter um total de cinco separações entre os dedos: um espaço abaixo e entre os polegares, outros dois espaços entre o polegar e o segundo dedo de cada mão, e outros dois entre o terceiro e o quarto dedo de cada mão.


Faça isso corretamente, e você tem a versão original do que se popularizou há três mil anos e depois como a saudação vulcana (apenas com ambas as mãos).



Personagem Spock de Jornada nas Estrelas, fazendo saudação Vulcana com as mãos Cohen.

Apenas uma ressalva: se você não é um Cohen e está tentando a autêntica saudação de duas mãos, não diga a bênção sacerdotal enquanto faz isso.


A instrução da Torah para Cohanim é exclusiva. Abençoe a todos que quiser, mas usar essas palavras com as mãos levantadas e os dedos se espalharem como se você fosse um Cohen é reservado exclusivamente para Cohanim no momento apropriado.


De fato, o Zohar adverte que aquele que o faz traz julgamento e maldições sobre si mesmo.


Mas você deve estar se perguntando: Porque o ator Leonard Nimoy através do seu personagem Spock em Jornada nas Estrelas, faz essa saudação : Segundo o ator, ele afirmou que teve a ideia para esta saudação porque, quando criança, ele espiou quando lhe disseram para não fazer, e viu os dedos do Cohanim.



O ator Leonard Nimoy fazendo a saudação vulcana.

A saudação foi usada pela primeira vez no episódio Amok Time de 1967. Segundo Leonard Nimoy no seu livro I Am Not Spock, a saudação é baseada na benção sacerdotal feito pelos Cohen judeus, onde o gesto das mãos se torna similar a letra em hebreu ש ("Shin") e a letra tem, neste caso, como significado a palavra El Shaddai ("Deus todo-poderoso").[2]

O gesto normalmente é acompanhado pela frase "Live long and prosper" ("Vida longa e próspera").




Por fim, uma última curiosidade.



Quais teriam sido as últimas palavras de Leonard Nimoy, nosso eterno "Spock", vítima da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica.?


Leonard Nimoy lutava contra a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, sucumbindo à doença em 27 de fevereiro de 2015, aos seus 83 anos.


Leonard Nimoy partiu deixando seus dois filhos, seus seis netos e seu único bisneto. Logo no momento que antecedeu sua morte, o ator foi capaz de ainda expor algumas de suas reflexões finais. Surpreendentemente, ele não fez isto apenas para com sua família, mas também para com o mundo.


5 dias antes de sua morte, Leonard Nimoy compartilhou suas últimas palavras ao mundo, por meio de um comentário no Twitter, dizendo:


“Uma vida é como um jardim. Momentos perfeitos podem ser tidos, mas não preservados, exceto na memória. LLAP”


Caso você se questione a respeito da sigla “LLAP”, ele a usava frequentemente, se tratava da famosa frase: “Vida longa e próspera”.



E ai, pessoal? Gostaram desse artigo? Deixe seu like.

Instagram e Facebook ArqueoHistória >>> Instagram Facebook.

Minha pagina no Instagram -- Aletheia Ágora em http://instagram/aletheia_agora



FLAVIO AMATTI FILHO - PESQUISADOR - EQUIPE ARQUEOHISTÓRIA

Obrigado pela leitura e até o próximo POST

Um abraço

FLAVIO AMATTI FILHO














Bibliografia, Fontes e Referencias:

  1. «Leonard Nimoy: 'Star Trek' fans can be scary (Archive.li)». Hero Complex. Los Angeles Times. 11 de maio de 2009. Consultado em 1 de Janeiro de 2019




Kommentare


30b5d6ac-5e47-4534-a782-1fcb5b20ef80.jpg
  • YouTube
bottom of page