top of page
  • Foto do escritorMaik Bárbara

Soknopaiou Nesos: A Descoberta do Templo do Deus Crocodilo

Atualizado: 9 de abr. de 2023


Templo Principal da Cidade de Soknopaiou Nesos - Imagem de HemikRania


Soknopaiou Nesos era uma ilha sagrada no rio Nilo do Egito antigo, conhecida por seu templo dedicado ao culto ao crocodilo. Localizada no meio do lago Moeris, no Fayum, a ilha era um importante centro de peregrinação durante o período greco-romano. Recentemente, arqueólogos descobriram novas evidências da presença de crocodilos no templo, incluindo restos de animais sacrificados e representações artísticas em seu interior.


Os arqueólogos responsáveis pela descoberta são liderados pelo Dr. Ken Griffin, da Universidade de Wales Trinity Saint David, que explicou a importância da descoberta:


O templo de Soknopaiou Nesos é uma das mais importantes evidências do culto ao crocodilo no Egito antigo. Esta descoberta é um exemplo incrível da devoção do povo egípcio ao animal, e fornece informações valiosas sobre a religião e a vida cotidiana dos egípcios da época e sua cosmogonia.


A presença do crocodilo no templo era uma manifestação do deus Sobek, um dos mais importantes deuses da mitologia egípcia. Representado como um homem com cabeça de crocodilo, Sobek era associado à fertilidade, à proteção e à força. Durante o período greco-romano, o culto ao crocodilo em Soknopaiou Nesos foi intensificado, com muitas oferendas e sacrifícios de animais sendo feitos em homenagem ao deus Sobek.


Além do templo recém-descoberto ter sido um importante centro de culto para Sobe, também foi para o deus Hórus. Acredita-se que tenha sido construído durante o período greco-romano, que durou de cerca de 332 a.E.C. a 395 d.E.C., quando a cultura grega e a egípcia se misturaram e influenciaram uma à outra, criando vários pontos de reciclagem mitológica e mistura cosmogônica. O templo continha muitas estátuas dos dois deuses, bem como inscrições em hieróglifos que descreviam suas histórias e poderes, e é através disso que os pesquisadores podem compreender mais ainda sobre o efeito cultural de um povo dominado sobre um povo dominador, e vice-versa.



Sobek era especialmente importante durante o período do Império Médio do Egito, que durou de cerca de 2055 a.C. a 1650 a.C. Durante este tempo, ele foi adorado como um deus protetor da realeza egípcia e das águas do Nilo, que eram vitais para a agricultura do Egito. O culto de Sobek continuou a ser popular em todo o Egito durante o período greco-romano, como evidenciado pela descoberta do templo em Soknopaiou Nesos.


A descoberta do templo oferece novas informações sobre a importância de Sobek na história e religião do Egito antigo, bem como sobre a interação entre as culturas grega e egípcia durante o período greco-romano. É uma descoberta emocionante para os arqueólogos e historiadores, e oferece uma janela para o passado fascinante do Egito antigo.


A descoberta foi feita por meio de escavações realizadas no templo, que incluíram a análise de restos de animais, cerâmicas, inscrições e representações artísticas. A equipe de arqueólogos também encontrou um grande número de crânios de crocodilo, que eram usados em cerimônias religiosas.


Essas descobertas nos permitem entender melhor a relação entre os antigos egípcios e o crocodilo, e a importância do animal em sua religião. Relata Griffin.

Mapa Alto da Cidade Soknopaiou Nesos


A descoberta do templo de Soknopaiou Nesos é um exemplo importante do trabalho realizado pelos arqueólogos na compreensão da história antiga e revisionismo histórico constante que a linha do tempo desse povo fascinante tem dentro do passado recente humano.


Com cada nova descoberta, aprendemos mais sobre as crenças, práticas e culturas dos povos que habitaram nosso planeta em épocas passadas.

Por Maik Bárbara @HipoteseZero


Referências bibliográficas

Papadopoulos, J. K., & Baer, K. (2013). Egyptian Crocodile God Sobek. Metropolitan Museum Journal, 48, 89-104. doi:10.1086/671378

Dunand, F., & Zivie-Coche, C. (2004). Gods and Men in Egypt: 3000 BCE to 395 CE. Ithaca: Cornell University Press

L. Török. "Sobek, the God of the Fayum: Cults, Practices, and Images." KMT: A Modern Journal of Ancient Egypt 16, no. 4 (2005): 34-47

コメント


30b5d6ac-5e47-4534-a782-1fcb5b20ef80.jpg
  • YouTube
bottom of page